O USO DA FORÇA COMO INSTRUMENTO DE POLÍTICA INTERNACIONAL

  • Cel Oscar Medeiros Filho
  • Cel R1 Enio Moreira Azzi

Resumo

O presente ensaio tem por objetivo discutir o uso da força como instrumento de política internacional tendo como pano de fundo a invasão à Ucrânia, perpetrada pela Rússia em fevereiro de 2022. Parte-se do pressuposto de que, especialmente após a Segunda Guerra Mundial, guerras de conquistas passaram a ser “criminalizadas”, conforme sugere o preâmbulo da Carta da Organização das Nações unidas (ONU). Assim, o texto buscará discutir os limites do uso da força e a capacidade de constrangimento das normas internacionais nas relações de poder entres Estados soberanos. Nossa hipótese é de que os eventos na Ucrânia revelam uma tendência observada, sobretudo, a partir do “retorno geopolítico” de disputa entre grandes potências na década passada, marcada por ameaças explícitas do uso da força como instrumento de poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cel Oscar Medeiros Filho

Oficial do Quadro Complementar de Oficiais do Exército (QCO). Fez o Pós-doutorado em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (2018). Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (2010). Mestre em Geografia Humana ( 2004). Atualmente, é coordenador do Núcleo de Estudos Prospectivos, do Centro de Estudos Estratégicos do Exército (CEEEx).

Cel R1 Enio Moreira Azzi

Oficial de Infantaria da Reserva remunerada do Exército Brasileiro, Bacharel em Ciências Militares (AMAN, 1983), Doutor em Ciências Militares (ECEME, 1998), Graduado em História pela UFMG (2021). Pós-graduado em Gerência Executiva de Logística e Transporte (Universidade de MIAMI-EUA, 2006).

Publicado
2022-05-02