A Língua Estrangeira e o Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos das Armas

os idiomas em foco

  • Cap Fábio Andres Fagundez Castilho
Palavras-chave: Exército Brasileiro, Idiomas, Curso de Aperfeiçoamento

Resumo

O desenvolvimento das TIC intensificou o processo de globalização e o Brasil, por sua natureza de gigante  regional e riquezas naturais, detém liderança geopolítica na América do Sul e potencial para se tornar uma nação protagonista no mundo. Nesse contexto, o ensino de Língua Estrangeira torna-se uma ferramenta, sendo inserido a sua obrigatoriedade no plano curricular nacional da Educação Básica. O Exército Brasileiro, acompanhando o protagonismo assumido pelo país, passou a participar de um número maior de missões no exterior, necessitando de militares proficientes em língua inglesa, espanhola e francesa. O Centro de Estudos de Pessoal, criado em 1965, sempre foi o órgão responsável pelo ensino de idiomas no âmbito do Exército Brasileiro. Contudo, em 2015, passou por um processo de reformulação, delegando a gestão desse assunto ao recém-criado Centro de Idiomas do Exército (CIdEx). Em 2017, o Estado-Maior emitiu uma Portaria,  regulamentando o ensino de idiomas na Instituição e tornando-o obrigatório no âmbito dos cursos de  Formação e de Aperfeiçoamento de Graduados. Diante disso, a Escola de Aperfeiçoamento de Sargentos das Armas implantou em 2018, no seu PLADIS, o ensino de língua inglesa e de língua espanhola no Curso de  Aperfeiçoamento, sob a supervisão técnica do CIdEx. Atualmente, o Brasil é um aliado preferencial dos Estados Unidos da América para formar parte da OTAN, desenvolvendo um protagonismo internacional maior. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-04-26