Disfunção temporomandibular em militares: estresse ocupacional como fator de risco

  • Victor Villaça Cardoso de Mello
  • Gilberto Monteiro Martins Junior
  • Arnaldo de França Caldas Júnior

Resumo

A disfunção temporomandibular (DTM) é uma condição de dor que afeta as articulações temporomandibulares e/ou músculos da mastigação e é a principal fonte de dor de origem não-dentária na região orofacial. A dor é uma experiência comum, com profundos efeitos sociais, custando bilhões de dólares anualmente para os serviços de saúde, em perda de dias trabalhados, redução da produtividade e compensações por invalidez. Diante do exposto, o presente estudo teve como objetivo avaliar a relação do estresse ocupacional em militares como fator de risco para DTM, além de observar a prevalência da DTM em indivíduos militares da ativa e civis, por meio de uma revisão de literatura sobre o assunto. Pode-se concluir que não houve diferença estatisticamente significativa na distribuição da prevalência de DTM entre indivíduos militares e civis e que a correlação entre o estresse ocupacional como fator de risco para a ocorrência de DTM não ficou clara. Porém, os militares quando acometidos pela DTM, essa era de grau mais severo do que os dos civis.
Temporomandibular disorder (TMD) is a group of condition characterized by pain in temporomandibular joint and masticatory muscles, and is the main source of non-dental pain in orofacial region. Pain is a common experience, with profound social effects, costing billions of dollars annually for health care at decreased productivity, loss of work day and disability compensation. Therefore, the present study aimed to evaluate the relationship between occupational stress in the military personnel as a risk factor for TMD, in addition observe the prevalence of TMD in active military individuals and civilian, through a literature review on the subject. It can be concluded that there was no statistically significant difference in the distribution of TMD prevalence among military and civilian individuals and that the correlation between occupational stress as a risk factor for the occurrence of TMD was not clear. However, the military when affected by the DTM, this was of a severer degree than the civilians. 

Referências

ALMEIDA E SILVA, C.T. Análise da relação entre estresse ocupacional, sinais e sintomas de DTM e atividade eletromiográfica dos músculos mastigatórios em militares da 5ª CSM de Ribeirão Preto-SP. Dissertação (Mestrado em Odontologia Restauradora) – Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 97. 2012.
CARRARA, S.V.; CONTI, P.C.R.; BARBOSA, J.S. Termo do 1º consenso em disfunção temporomandibular e dor orofacial. Dental Press J Orthod., v. 15, n. 3, p. 114-20, May/June 2010.
CARVALHO, A. L. A.; DEL BEL CURY, A. A.; GARCIA, R. C. M. R. Prevalence of bruxism and emotional stress and the association between them in Brazilian police officers. Braz Oral Res., v. 1, n. 22, p. 31-5, 2008.
DWORKIN, S.F.; LERESCHE, L.; VON KORFF, M.R. Diagnostic studies of temporomandibular disorders: challenge from an epidemiologic perspective. Anesth Prog., v. 37, n. 2/3, p. 147-54, Mar./June 1990.
GONÇALVES, D. A.; SPECIALI, J. G.; JALES, L. C.; CAMPARIS, C. M.;BIGAL, M. E. Temporomandibular symptoms, migraine and chronic daily headaches in the population. Neurology, v. 73, n. 8, p. 645-6, Aug. 2009.
GRACIOLA, J.; SILVEIRA, A. M. Avaliação da influência do estresse na prevalência de disfunções temporomandibulares em militares estaduais do Rio Grande do Sul. J Oral Invest., v. 1, n. 2, p.32-37, 2014.
KEMPEN, G. I.; ORMEL, J.; BRILMAN, E. I.; RELYVELD, J. Adaptive responses among Dutch elderly: the impact of eight chronic medical conditions on health-related quality of life. Am J Public Health., v. 87, p. 34- 44, 1997.
LEEUW, R. Dor orofacial: guia de avaliação, diagnóstico e tratamento. 4ª Ed. São Paulo: Quitessence, 2010. 315 p.
MAGNUSSON, T.; EGERMARK, I.; CARLSSON, G. E. A Longitudinal epidemiologic study of signs and symptoms of temporomandibular disorders from 15 to 35 years of age. J Orofac Pain., v. 4, n. 14, p 310-23, 2000.
MARTINS, R. J.; GARCIA, A. R.; GARBIN, C. A. S.; SUNDEFELD, M. L. M. M. Associação entre classe econômica e estresse na ocorrência da disfunção temporomandibular. Rev Bras Epidemiol, v. 2, n. 10, p. 215-22, 2007.
MONTEIRO, D. R.; ZUIM, P. R. J.; PESQUEIRA, A. A.; RIBEIRO, P. P.; GARCIA, A. R. Relationship between anxiety and chronic orofacial pain of temporomandibular disorder in a group of university students. Journal of Prosthodontics Research., v. 55, p. 154-8, 2011.
MORESCA, R.; URIAS, D. Estudo Epidemiológico dos Ruídos da ATM em Adultos Jovens Sul-Brasileiros* - Parte 1. Jornal Brasileiro de Oclusão, ATM e Dor Orofacial, ano 1, v. 1, n. 2, Abr./Jun., 2001.
PORTNOI, A. G. Os comportamentos de dor. In: Teixeira, M. J. Dor: manual para o Clínico. Ed. Atheneu, São Paulo, 2006. p. 201-206.
ROSENBLATT, A.; AZEVEDO, R.; DIAS, E.; GODOY, F. Dor miofacial e ruídos articulares em adolescentes - Recife/PE. Rev. Cir. Traumatol. Buco-Maxilo-Fac., v. 6, n. 3, p. 63-68, Jul./Set. 2006.
SCHLENK, E. A.; ERLEN, J. A.; DUNBAR-JACOB, J.; MCDOWELL, J.; ENGBERG, S.; SEREIKA, S. M. Health related quality of life in chronic disorders: a comparison across studies using the MOS SF-36. Qual Life Res., v. 7, p. 57-65, 1998.
SHIBAYAMA, R.; GARCIA, A. R.; ZUIM, P. R. J. Prevalência de DTM em pacientes portadores de próteses totais duplas, PPRs e universitários. Revista Odontológica de Araçatuba, v. 25, n. 2, p. 18-21, Jul./Dez. 2004.
Publicado
2019-07-22
Como Citar
MELLO, Victor Villaça Cardoso de; MARTINS JUNIOR, Gilberto Monteiro; CALDAS JÚNIOR, Arnaldo de França. Disfunção temporomandibular em militares: estresse ocupacional como fator de risco. EsSEX: Revista Científica, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 45-51, jul. 2019. ISSN 1983-845X. Disponível em: <http://ebrevistas.eb.mil.br/index.php/RCEsSEx/article/view/2433>. Acesso em: 14 dez. 2019.