Lesões musculares em militares na prática esportiva: prevenção e tratamento

  • Tatiane de Souza Pinto
Palavras-chave: lesão muscular, lesão muscular induzida pelo exercício, creatina quinase, regeneração muscular

Resumo

Os militares exercem várias atividades físicas e mentais com potenciais riscos à saúde. As miopatias relacionadas ao exercício são muito comuns na prática esportiva, sendo estas causadas, principalmente, por contusões e excessivas forças musculares, tornando-se necessária e essencial o conhecimento sobre essas lesões com o intuito de melhorar o processo de regeneração muscular e medidas preventivas. Avaliar aspectos clínicos, laboratoriais, terapêuticos e preventivos da miopatia induzida pelo exercício. Revisão bibliográfica contemplando artigos indexados nas bases de dados eletrônicas da U.S. National Library of Medicine and the National Institutes of Health (PubMed) e da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), utilizando referências da Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Além disso, procedeu-se uma avaliação das referências bibliográficas dos artigos selecionados, para identificar outros estudos potencialmente relevantes. Os descritores foram obtidos junto ao DeCS e MeSH (Descritores em Ciências da Saúde e Medical Subject Headings, respectivamente), sendo a seleção dos estudos restrita a artigos em humanos. As enzimas creatina quinase (CK) e lactato desidrogenase (LDH) apresentam-se como marcadores de lesão muscular úteis para a avaliação da intensidade do exercício. Na fase aguda, o tratamento imediato para a lesão do músculo esquelético é conhecido como princípio PRICE (Proteção, Repouso, Gelo, Compressão e Elevação). O tratamento pós-fase aguda consiste em fisioterapia e em treinamentos musculares específicos. A ingestão nutricional ótima pré e pós- exercício é importante para ajudar na reparação e recondicionamento dos danos musculares. A decisão do retorno ao treino específico após lesão deve ser baseada na habilidade de alongar o músculo lesionado tanto quanto o lado contralateral sadio, e ausência da dor no músculo lesionado em movimentos básicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CLEBIS, N.K.; NATALI, M.J.M. Lesões musculares provocadas por exercícios excêntricos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v 9, n 4, p 47-53, 2001.
COLOMBO, G.; SOUZA, J.M.; SORANA, A.S.; PASSOS, M.C. Anuário da Produção Acadêmica Docente, v 5, n 12, p 21-35, 2011.
DUARTE, J.A.; MOTA, M.P.; NEUPARTH, M.J.; APPELL, H.J.; SOARES, J.M.C. Miopatia do Exercício. Anatomopatologia e Fisiopatologia. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, Porto, Portugal, v 1, n 2, p 73–80, 2001.
FERNANDES, T.L.; PEDRINELLI, A.; HERNANDEZ, A. J. Lesão muscular: fisiopatologia, diagnóstico, tratamento e apresentação clínica. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, v 46, n 3, p 247-255, 2011.
JARVINEN, T.A.; JARVINEN, T.L.; KAARIAINEN, M.; KALIMO, H.; JÄRVINEN, M. Muscle injuries: biology and treatment. The American Journal of Sports Medicine, v 33, p 745-64, 2005.
KÄÄRIÄINEN, M.; KÄÄRIÄINEN, J.; JÄRVINEN, T.L.; SIEVÄNEN, H.; KALIMO, H.; JÄRVINEN, M. Correlation between biomechanical and structural changes during the regeneration of skeletal muscle after laceration injury. Journal of Orthopaedic Research, v 16, n 2, p 2197-206, 1998.
KÖHNE,J.L.; ORMSBEE, M.J.; MCKUNE, A.J. Supplementation Strategies to Reduce Muscle Damage and Improve Recovery Following Exercise in Females: A Systematic Review. Sports, v 4, n 51, 2016.
LEHMANN, M.; FOSTER, C.; DICKHUTH, H.H.; GASTMANN, U. Autonomic imbalance hypothesis and overtraining syndrome. Medicine and Science in Sports and Exercise, v 30, n 7, p1140-1145, 1998.
ROSA, N.G,; SILVA, G.; TEIXEIRA, A,; RODRIGUES, F.; ARAÚJO, J.A. Rabdomiólise– artigo de revisão. Acta Médica Portuguesa, v. 18, p. 271-82, 2005.
ROSSI, L.F.; RAMOS, L.A.M.; RAMOS, R.R.; ARAÚJO, A.R.C. Rabdomiólise induzida por esforço físico intenso com altos níveis de creatinoquinase. Revista da AMRIGS, Porto Alegre, v.53, n.3, p 269-272, jul.-set. 2009
TEE, J.C.; BOSCH, N.A.; LAMBERT, M.I. Metabolic consequences of exercise- induced muscle damage. Sports Medicine, v.37, n.10, p 827–836, 2007.
WILKIN, L.D.; MERRICK, M.A.; KIRBY, T.E.; DEVOR, S.T. Influence of therapeutic ultrasound on skeletal muscle regeneration following blunt contusion. International Journal of Sports Medicine, v 25, n 1, p73-7, 2004.
Publicado
2019-11-26