A SIMULAÇÃO DE MODELOS DIPLOMÁTICOS E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O CAMPO EDUCACIONAL

  • Leonardo Luis Costa e Silva Giorno Fundação Osorio
  • Vitor Pereira Laprovita Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Amaziles de Oliveira de Almeida Fundação Osorio
  • Joana Pinto Scorza Fundação Osorio
Palavras-chave: modelos diplomáticos, simulações diplomáticas, negociação, oratória, educação

Resumo

Este artigo apresenta pesquisa realizada com 12 delegados de um modelo diplomático do Rio de Janeiro. Por meio de entrevista semiestruturada, os dados obtidos revelaram que os delegados atribuíram à sua participação em simulações diplomáticas a facilidade para negociar e falar em público como consequência das suas experiências delegando, o que os diferenciam em uma possível entrevista de emprego. Além disso, acredita-se que a participação nessas simulações contribuem para o desenvolvimento pessoal e acadêmico, bem como para o aperfeiçoamento da oratória, da negociação e da socialização. Considera-se relevante que mais pesquisas sejam realizadas com o objetivo de melhor investigar as contribuições de modelos diplomáticos para o campo educacional. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Luis Costa e Silva Giorno, Fundação Osorio

Doutorando em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 1º Tenente do Exército Brasileiro R2. Professor de Filosofia da Fundação Osorio. Integrante do Grupo de Pesquisa Desenvolvimento Humano e Educação da PUC-Rio. Atua na área do Ensino de Filosofia e Psicologia da Aprendizagem, pesquisando sobre motivação escolar

Vitor Pereira Laprovita, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Estudante de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Amaziles de Oliveira de Almeida, Fundação Osorio

Estudante do curso técnico em administração da Fundação Osorio

Joana Pinto Scorza, Fundação Osorio

Estudante do curso técnico em administração da Fundação Osorio

Publicado
2020-02-06
Seção
Espaço do aluno do ensino médio, técnico e de graduação